Arquivo do mês: março 2010

dicas da semana

fotografia . Maureen Bisilliat
O que uma britânica nascida em um pequeno condado pode ter em comum com Ariano Suassuna, Guimarães Rosa e Jorge Amado? Fora o talento e a sensibilidade, certa vez um amigo disse a esta britânica que ela tem uma ancestralidade cigana que a liga com temas bem brasileiros. Não foi à toa que desde que chegou por aqui, as lentes de Maureen Bisilliat clicaram sertões, Xingu, Cartola, Carandiru e por aí vai. Marcadas pelo preto e branco, tons que se sobrepões com perfeição e imagens intensas, uma seleção de suas melhores fotos está exposta no prédio da Fiesp.
onde Galeria de Arte do SESI, Centro Cultural Fiesp, av. Paulista, 1.313
quando 2ª, das 11h às 20h; de 3ª a sáb., das 10h às 20h; dom., das 11h às 19h. Até 04/julho
quanto grátis

[por rebeca hidalgo | B.Coolt]

exposição . Fala, Panga!, homenagem a Glauco
Sempre com muita irreverência, Glauco provocou o sistema através de seus traços até conseguir derrubar velhos padrões de comportamento. Um dos cartunistas mais importantes da impressa brasileira nos deixou, mas seus personagens subversivos e indomados não. Para uma justa homenagem, artistas-amigos como Angeli, Ziraldo, Jaguar, Paulo Caruso e seu irmão Pelicano se apropriam do espírito anárquico de seu traço para expressar seu carinho e admiração na exposição Fala, Panga!, armada no reduto dos desenhistas da cidade, a Pizza do Babbo em Pinheiros.

onde Pizza do Babbo, rua Joaquim Antunes, 824, Pinheiros
quando de 3ª a dom., das 18h às 23h30. até 30.05
quanto grátis
[por nathalie borges | B.Coolt]

projeção . Cinco Curtas
Neste domingo, o MIS projetará  uma sessão exclusiva com filmes da nova safra cinematográfica de São Paulo. São cinco curta metragens, quase todos captados em 35mm e produzidos por jovens produtores entre 2009 e 2010. Estado Senil narra uma trama de conspiração política passada no futuro. Nalu conta o pequeno confronto entre um garoto e o mar. Em Flash se revela o relacionamento entre um fotógrafo e sua musa. Um Par expõe a vida de um casal separado pela rotina. E Dentro de Mim, um Canto Louco mostra como um grupo de adolescentes vive o luto pela primeira vez. Cada curta, uma história diferente.
onde Auditório MIS, av. Europa, 158, Jardim Europa
quando 04.abril, 19h [ingressos 30 min. antes]
quanto grátis

[por juliano conti | B.Coolt]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Oficinas Gratuitas

A partir de 5 de abril, estarão abertas as inscrições para as atividades da Oficina da Palavra – Casa Mário de Andrade. As inscrições são gratuitas. Confira, abaixo, a programação do 1° semestre 2010.

Informações:
Oficina da Palavra – Casa Mário de Andrade
Rua Lopes Chaves, 546, Barra Funda
(11) 3666-5803

ARTES VISUAIS

Oficina “A Ilustração no Livro Infantil” – 15 Vagas
Instrumentalizar o participante para a compreensão e a produção de ilustrações de livros infantis, bem como, fornecer uma perspectiva histórica da ilustração infantil, desde seu nascimento no período vitoriano até a atualidade. (carga horária: 24h)

Coordenação Janaina Tokitaka
Graduada em Artes Plásticas com habilitação em gravura pelo Depto de Artes Plásticas da ECA-USP. Trabalha como ilustradora, colaborando para o suplemento infantil “Folhinha” do jornal Folha de S. Paulo e para várias editoras.

26/4 a 26/5 – segundas e quartas-feiras – 19h às 21h30
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: adolescentes e adultos
Seleção: carta de interesse

Inscrições: 5/4 a 17/4

AUDIOVISUAL

Oficina de Documentário Cinema-Verdade – 20 vagas
Colocar os participantes em contato com os procedimentos de realização cinematográfica do “cinema-verité”, movimento inspirado nos filmes de Robert Flaherty e Dziga Vertov que filmavam a vida real e teve grande repercussão na década de 60. (carga horária: 24h)

Coordenação: Luiz Daminello é formado em Cinema pela ECA/USP, mestrando na Unicamp com projeto sobre o cinema de Jean Rouch. Produziu mais de 100 filmes na África, entre filmes etnográficos e ficções. Atualmente é professor do Curso de Cinema da Universidade Anhembi Morumbi.

7/6 a 30/6 – segundas e quartas-feiras – 18h45 às 21h45
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: a partir de 18 anos
Seleção: carta de interesse e currículo resumido

Inscrições: 5/4 a 28/5

FOTOGRAFIA

Oficina de Fotografia “Em busca de uma Narrativa Visual” – 15 vagas
Pretende abordar e expandir o diálogo entre o ato de fotografar e a leitura da fotografia. A partir do conteúdo teórico ministrado nas aulas, o participante poderá praticar, pensar e criar uma crônica visual sobre a cidade de São Paulo.    (carga horária: 24h)

Coordenação: Carla Bispo é fotógrafa com experiência em Antropologia, colaboradora da Revista Retrato do Brasil, National Geographic.

7/6 a 30/6 – segundas e quartas-feiras – 18h45 às 21h45
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: adolescentes e adultos
Seleção: envio de 5 fotos  (análise e seleção)

Inscrições: 5/4 a 29/5

JORNALISMO CULTURAL

Oficina de Jornalismo Cultural – 15 vagas
Conhecer os diversos tipos de jornalismo cultural praticado na Europa, Estados Unidos e Brasil, identificado suas semelhanças, singularidades e importância. Debater a temática de acordo com as transformações que ocorreram no século XX e suas mudanças e perspectivas para o século XXI. (carga horária:18h)

Coordenação: Jorge Bastos é jornalista cultural, crítico literário, poeta, tradutor e editor. Por 16 anos trabalhou em Portugal no meio editorial, colaborando em suplementos culturais do Diário de Lisboa e o Independente.

25/5 a 15/6 – terças, quartas e quintas-feiras – 19h às 21h
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: adultos
Seleção: carta de interesse

Inscrições: 5/4 a 15/5

LITERATURA

Oficina Literária do Texto à Tela do Cinema – 15 vagas
Analisará as ligações existentes entre literatura e cinema a partir de textos literários escritos para servirem de argumento para roteiros de ficção.  Com base em exercícios de criação de textos fornecerá elementos para que os participantes compreendam criticamente a relação entre as duas linguagens. (carga horária:24h)

Coordenação: Wladyr Nader é escritor, jornalista, autor de vários livros de ficção. É professor de Introdução ao Jornalismo na PUC-SP. Foi editor das Revistas Escrita, Escrita Ensaio e Escrita Livro publicadas nos anos 1970/1980 pela editora Vertente, da qual foi criador e editor.

11/5 a 29/6 – terças-feiras – 18h45 às 21h45
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: a partir de 18 anos
Seleção: carta de interesse e currículo resumido

Inscrições: 5/4 a 3/5

MÚSICA

Oficina de Criação Poética e Sonora a partir da Poesia de Edgard Braga – 15 vagas
Propõe o trabalho com a criação poética e composição vocal e sonora, a partir da exploração dos recursos de linguagem gráfica e caligráfica dos poemas do alagoano Edgar Braga, (1897-1985). (carga horária: 8h)

Coordenação: Lívio Tragtenberg é compositor, músico, diretor de eventos musicais e professor. Criou, dirigiu e participou de diversos shows e espetáculos musicais no Brasil e no exterior. Compôs trilhas sonoras para vários filmes  e performances teatrais, pelos quais recebeu importantes prêmios. Foi bolsista da J.Simon Guggenheim Fondation (1990) e da Vitae (1987).

11/5 a 19/5 – terças e quintas-feiras – 19h às 21h
Público: com conhecimento intermediário
Faixa Etária: adolescentes e adultos
Seleção: carta de interesse

Inscrições: 5/4 a 3/5

TEATRO

Leitura Dramática do Texto “De Verdade” de Sándor Márai, adaptação do texto de João Paulo Lorenzon e Processo de Criação – 30 vagas
Leitura dramática, seguida de debate, do texto “De Verdade” de Sándor Márai, inédito no Brasil. A peça narra o fracasso das relações amorosas de um homem e de como ele percebe a imutabilidade do passado.  ( carga horária: 1h30min)

Coordenação: João Paulo Lorenzon é formado pelo Núcleo Experimental de Teatro do SESI. Destacam-se seus dois últimos trabalhos, ambos os monólogos: O Funâmbulo, 2009 de Jean Genet, direção de Joaquim Goulart e Memória do Mundo, inspirado na obra de Jorge Luis Borges, direção de Elcio Nogueira Seixas, indicado ao Prêmio Shell na categoria Iluminação.

28/4 – quarta-feira – 20h às 21h30
Público: interessados em geral
Faixa Etária: adolescentes e adultos
Seleção: primeiros inscritos

Inscrições: 5/4 a 27/4

Leitura Dramática do Texto “Ghetto” de Elias Andreatto, baseado na obra “Yossel Rakover dirige-se a Deus” de Ziv Kolitz e Processo de Criação – 30 vagas
Monólogo publicado em 1946, em um diário Yiddish em Buenos Aires. O texto narra a história de um testamento encontrado dentro de uma garrafa, ao lado de pedras e restos mortais, nas ruínas do gueto de Varsóvia, escrito por um judeu polonês em 1943, enquanto aguardava sua morte inevitável. (carga horária: 1h30min)

Coordenação: Fábio Herford é ator com experiência em teatro, cinema e televisão. Recentemente atuou no Teatro com a peça A Alma Boa de Setsuan de Bertolt Brechet, direção de Marco Antonio Braz; no cinema, participou do filme Salve Geral de Sergio Rezende; na TV, fez parte do elenco do seriado Norma da TV Globo.

14/4 – quarta-feira – 20h às 21h30
Público: interessados em geral
Faixa Etária: adolescentes e adultos
Seleção: primeiros inscritos

Inscrições: 5/4 a 13/4

Oficina “Processo Aberto de Criação de uma Dramaturgia a partir da obra de Franz Kafka” – 15 vagas
A partir de textos pré-selecionados de Franz Kafka será elaborado de modo coletivo um texto teatral. Pretende-se estabelecer uma dinâmica de criação literária estimulada pela filosofia e atuação teatral. ( carga horária: 24h)

Coordenação: Fabiana Serroni é formada em Dança pela UNB/DF. E em comunicação das artes do corpo, habilitação em Teatro e Performance na PUC/SP.  Trabalha há 13 anos como atriz e coreógrafa no Teatro Uzyna Uzona, dirigido por José Celso Martinez Correa.

Willis Guerra é professor de Filosofia do Direito dos cursos de doutorado e mestrado em Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

6/5 a 21/6 – segundas e quintas-feiras – 19h às 21h
Público: interessados em geral
Faixa Etária: adultos
Seleção: carta de interesse e currículo resumido

Inscrições: 5/4 a 30/4

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

seminario educação em prisões

Seminário “Educação em prisões: desafios e possibilidades” e

lançamento da publicação CEREJA Discute: Educação em Prisões

Prezados (as) autores (as),

Contamos com sua presença no lançamento da publicação “CEREJA Discute: Educação em Prisões” dia 26 de março de 2010 das 9 às 18 hs.

Neste evento apresentaremos a publicação a partir de sua principal característica: a diversidade de vozes atuantes na defesa dos direitos educativos dos presos e presas. Neste sentido, idealizamos um encontro focado no período da manhã na publicação e no período da tarde nas implicações da aprovação das Diretrizes Nacionais de Educação em Prisões em diferentes âmbitos.

Solicitamos confirmação de sua presença assim como de convidados através do e-mail margareter@alfasol.org.br até dia 25 de março de 2010. As vagas são limitadas.

Solicitamos ainda que nos envie foto atual e indique frase significativa de seu texto publicado para apresentarmos durante o evento.

Abraço

Aline Yamamoto – Ilanud

Ednéia Gonçalves – Alfasol

Mariangela Graciano – Ação Educativa

Natalia Lago – Ilanud

Raiane – Instituto Paulo Freire

Seminário “Educação em prisões: desafios e possibilidades” e lançamento da publicação CEREJA Discute: Educação em Prisões

A educação é um direito subjetivo público, portanto inato ao ser humano, consagrado na legislação internacional. No caso brasileiro, também um direito social, assegurado a todo cidadão pela Constituição Federal. No entanto, quando falamos da população encarcerada tal direito não é concebido com o mesmo status.

Este seminário visa socializar a discussão e ampliar as possibilidades de mobilização em torno dos direitos educativos de presas e presos.

Data: 26 de Março de 2010.

Horário: das 9 às 18 hs

Local: Alfasol – Auditório Ruth Cardoso

Endereço: Rua Pamplona, 1005 – 1º andar – Jardins – São Paulo

Contato para inscrição: Margarete margareter@alfasol.org.br (11) 3372-4364

Programação

Manhã – das 9 às 13:00h

  • Abertura
  • Apresentação da publicação
  • Mesa de diálogo e debate com autores da publicação “Educação em Prisões”

ü      Gestora do sistema prisional: Maria da Penha Risola Dias – Diretora da Penitenciária Feminina da Capital. Atua há 20 anos no sistema prisional paulista.

ü      Egressa: Cristiane – Egressa do sistema prisional paulista.

ü      Pesquisadora: Elenice Onofre – docente do Departamento de Metodologia de Ensino e Programa de Pós – Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

ü      Educadora (do sistema prisional): Delzair Amâncio – Professora do sistema público de ensino do DF.

ü      Sociedade civil: Fernanda Cazeli – Psicoterapeuta do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde.

ü      Sociedade civil: Alessandra Teixeira – Coordenadora da comissão sobre sistema prisional do IBCCRIM

Tarde – das 14 às 18:00h

  • Mesa: “Educação em prisões: desafios e possibilidades”

ü      Apresentação do Relatório Plataforma Dhesca com foco em Educação em Prisões

ü      Apresentação das Diretrizes Nacionais de Educação em Prisões.

ü      Diálogo com representantes da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária, da Secretaria Municipal de Educação, da Secretaria Estadual de Educação e representante da sociedade civil – Pastoral Carcerária

  • Apresentação do Processo para a construção do Plano de Educação para a cidade de São Paulo
  • Lançamento da publicação CEREJA Discute: Educação em Prisões

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

por Lilita Figueiredo, 2010
título: “Free Art Fest 5: dia nacional do grafite”
colagem e pintura digital, matriz TIF, 288 dpi
320 x 488 mm, papel couchê 230 g
tiragem: 4 cópias
2 cópias assinadas para o Free Art

—–

Free Art Fest é um evento que expõe e distribui obras de arte de artistas mundiais gratuitamente. Os locais são públicos, privados, legais ou ilegais. Criada pelo artista Gejo O Maldito, foi lançada pela primeira vez no Brasil em dezembro de 2008 , e já distribuiu mais de 800 obras. Tem como base as artes plasticas, mas compoem seu contexto juntando dança e pintur: grafiteiros, artistas plasticos, designers, pixadores, artesãos e tantos outros dividindo um mesmo espaço e experiencias, valorizando mais a generosidade na arte.

A cena artistica mundial cresceu vertiginosamente nos ultimos anos. No Brasil, apareceram centenas de novos artistas, cada um com o seu estilo, temática e filosofia. Centenas de artistas procurando espaços para expor suas obras, as ruas já não sao suficientes, espalharam arte ate pela internet . Os artistas trasformaram-se em multi-midias, usando tudo para divulgar e propagar suas necessidades artisticas. Mesmo com tantos artistas nas ruas e em galerias, a arte ainda é pouco acessivel para muita gente, por motivo de barreira social, preconceito e até problemas financeiros, as pessoas não tem nem o que comer, como vão consumir arte?

De um lado centenas de artistas querem mostrar seus trabalhos, do outro tem muita gente que gosta de arte e queria ter pelo menos uma peça de algum artista, mas nao tem condiçoes para isto, ai que entra a FREE ART FEST, o evento artistico que junta um artista que esta começando, com suas ideias inovadoras, mas com o medo da futura carreira em inicio e encontra no evento uma oportunidade de estar lado a lado com outros artistas ja renomados e de varios paises e areas da arte: um aprendendo com o outro.

“Dar oportunidade aos novos artistas mostrarem seu talento, num ambiente mais sociavel e coletivo – promover intercambio entre artistas de varios paises, que se juntam numa exposição coletiva que tem seu auge na distribuiçao gratuita aos visitantes – mostrar que arte não é só para vender, e sim para ser apreciada independente de estar sendo comercializada. Artistas fazem arte, por isso o dinheiro não pode ser usado como critério para dizer o que é ou não é arte. Apresentar um grande “mostruário” de varias possibilidades de fazer arte e os tantos artistas escondidos ao mercado de arte, em uma grande “amostra gratis”.

Free Art Fest na Filgueiras Galeria de Arte
Data: Sáb. 27 de março a partir das 12h.
Endereço: R. Bela Cintra, 1533 – Cerqueira César – São Paulo
Telefone: (11) 3082-5292
Entrada Livre

Dica enviada por Gejo, artista e organizador do Free Art Fest, e também é arte-educador de graffiti em Sorocaba.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Exposição de Lambes em quiosque no Parque da Água Branca, perto da Barra Funda.

Dica enviada pelo Moisés, que participa da exposição e é arte-educador de artes plásticas no Brás e em Franco da Rocha.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Está em cartaz de 13 de março a 02 de maio, sábados às 21 horas e domingos às 20 horas, Senhorita Julia de August Strindberg, no Espaço Cultural Pyndorama. O texto de um dos mais importantes dramaturgos da história tem a direção de Antonio Ginco e a atuação dos atores Juliana Calligaris, Liz Nunes e Marcelo Bosso.

A peça, que já esteve em cartaz no final de 2009, volta à cena cultural de São Paulo.

A história se passa enquanto a noite avança e, de súbito, acende-se uma paixão entre Julia e João. Animados pelo vinho, relembram suas infâncias tão diversas socialmente e falam de seus sonhos íntimos. A trama se desenrola a partir do abismo social que os divide e como isso pode ser evitado, se é que pode.

Senhorita Julia de August Strindberg.
De 13 de março a 02 de maio
Sábados às 21 horas e domingos às 20 horas
Ingressos R$ 20,00

Espaço Cultural Pyndorama
Rua Turiassú, 481 – Perdizes
(Próximo ao metrô Barra Funda)
11 3871-0373
http://trilhasdaarte.blogspot.com

Assista o trailer em http://www.youtube.com/watch?v=N-DbNKsyZgE

[Dica enviada por Liz Nunes, que atua na peça e é arte-educadora de teatro no Brás e na Raposo.]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

teatro

Peça teatral sobre o meio ambiente foi apresentada aos que compareceram no dia de visita, na UI Rio Tâmisa, no Brás

Os adolescentes prepararam uma surpresa para apresentar aos seus familiares no dia de visita. De forma descontraída e chamando atenção para os problemas relacionados ao meio ambiente, no último dia 20 de fevereiro, os jovens encenaram  a peça “Paz e Meio Ambiente – Problema Nosso”.

O palco da encenação foi a quadra poliesportiva da unidade. Os atores foram os próprios adolescentes. A peça foi escrita por Liz Nunes e César Teixeira e dirigida por Luis Felipe Branco Volpe, arte educadores do Cenpec.

Os ensaios da peça duraram cerca de quatro meses e os jovens representaram personagens como o líder africano Nelson Mandela, o pacifista Mahatma Gandhi, o ativista a favor dos direitos civis dos negros e da paz, Martin Luther King, o cantor John Lennon e até extraterrestres, como forma de brincadeira.

“Logo no início, os jovens criaram resistência porque o texto desenvolvia o olhar deles para refletir contra a violência e outras coisas, mas depois de algumas aulas os jovens estavam até opinando quanto à trilha sonora, entonação nas falas e nas interpretações. Foi um processo desafiador e em conjunto deu certo”, afirma Luis Felipe.

Segundo a avaliação dos membros da equipe pedagógica, as apresentações culturais enriquecem e integram todos, pois tratam de assuntos e valores imprescindíveis ao futuro dos adolescentes, como a preservação da natureza, a não violência, o respeito, a paz e a união. “Percebemos que os pais ficaram surpresos com o resultado do trabalho. Muitos até se emocionaram”, disse Sandro Medeiros, coodernador pedagógico da Rio Tâmisa.

[fonte: http://www.casa.sp.gov.br/site/noticias.php?cod=2826%5D

Muito bom… parabéns aos adolescentes que mandaram MUITO bem e à Liz, ao Cezar e ao Lipe!

1 comentário

Arquivado em Uncategorized